Técnico em segurança do trabalho tem amplo mercado

Técnico em segurança do trabalho tem amplo mercadoA falta de segurança no trabalho faz com que o Brasil gaste, em média, R$ 70 bilhões todos os anos, segundo dados do governo federal. A informação chama a atenção e expõe a importância do profissional que atua na prevenção de acidentes ou doenças ocupacionais: o técnico em segurança do trabalho.

As principais causas para o elevado número de acidentes de trabalho no País, o quarto no ranking mundial de vítimas fatais, são o uso de maquinário velho, cobrança exagerada e desrespeito aos direitos dos trabalhadores. Fraturas e amputações estão entre as consequências mais recorrentes dos acidentes nas indústrias. No entanto, profissões de outras áreas também oferecem riscos, como a lesão por esforço repetitivo.

Nos últimos 11 anos, mais de R$ 16 bilhões foram gastos pelo Instituto Nacional do Seguro Nacional (INSS) em decorrência de enfermidades causadas durante o desempenho da atividade profissional. “É importante destacar que esses fatores podem ser controlados, monitorados e até mesmo antecipados, evitando acidentes ou doenças ocupacionais”, afirma Cassiano Ferrari, docente da área de técnica de segurança do trabalho do Senac Bauru.

Ele explica que o técnico em segurança do trabalho, cuja principal função é proporcionar um ambiente de trabalho mais seguro, atua nesses casos. O profissional, ao implementar procedimentos de segurança, pode contribuir na prevenção de acidentes, aumentando a qualidade do exercício profissional.

“Ele também atua como consultor, desempenhando ações específicas e auxilia as empresas a se adequarem às normas de segurança e a promover ações de conscientização com seus funcionários”, afirma.

Por conta dessa abrangência, os serviços do profissional são requisitados por empresas dos mais diferentes ramos de atividades, principalmente no setor industrial. O que torna bastante amplo o campo de atuação.

Fonte: http://www.tribunasite.com.br