Publicado em: 2 de dezembro de 2019

Técnico em segurança do trabalho está entre as profissões mais valorizadas do mercado

Docentes do Senac Araraquara e São Carlos falam sobre responsabilidades, dificuldades e desafios que os profissionais enfrentam durante sua rotina.

Investir em segurança do trabalho deve ser visto pelas empresas não apenas como um gesto de adequação à legislação, mas sim como uma prática que torne o âmbito profissional confortável e deixe os funcionários seguros. A afirmação é de Josiane Ferreira, docente do Senac São Carlos, que mostra como os investimentos na área ganharam importância nos últimos e valorizam os técnicos em segurança do trabalho.

O alerta da docente também vai ao encontro do cenário exposto por uma pesquisa das consultorias Page Executive, Michael Page, Page Personnel e Robert Half, que revela que o técnico do segmento se destaca cada vez mais no mercado. O estudo aponta que o ofício está entre os 20 mais valorizados na atualidade devido às maiores exigências de sustentabilidade e bem-estar. 

 Regulamentada no Brasil em 1985, a profissão tem como principal objetivo propor ações que evitem possíveis acidentes e problemas de saúde, além de inspecionar instalações físicas e equipamentos a fim de certificar se tudo está dentro das normas e leis brasileiras de segurança. Neste dia 27 de novembro é comemorado o Dia do Técnico em Segurança do Trabalho.

Para Josiane, essa versatilidade abre muitas portas para o técnico em segurança do trabalho, que pode atuar tanto em empresas públicas e privadas de pequeno porte quanto em multinacionais ou em qualquer setor da economia. “O profissional também pode optar por trabalhar em órgãos oficiais, acompanhando e participando de serviços especializados em engenharia e medicina do trabalho”, afirma. 

Ainda segundo a docente, a baixa ênfase de segurança em instalações industriais e projetos é um dos grandes causadores de acidentes. “Por isso, é importante ressaltar que investir nesse profissional e na área também melhora a rentabilidade do negócio, gerando lucro de retorno em médio prazo”, destaca Josiane. 

Mercado aquecido   

Fábio Rossi, docente do  Senac Araraquara, explica que o mundo do trabalho para o profissional está aquecido e cheio de desafios. “A cultura de antecipação dos problemas em relação à segurança no Brasil não está consolidada. Isso é um problema diário para o técnico em segurança do trabalho, que deve ser proativo e gerenciar efetivamente os riscos”. 

E para que o trabalho seja eficaz, é preciso colocar em prática uma série de medidas que previnem acidentes e melhoram o ambiente de trabalho dos funcionários. “Atuar com segurança e fluidez influencia diretamente na produtividade e criatividade dos trabalhadores. Se os colaboradores ficam doentes, distraídos ou chegam atrasados com frequência, a queda no desempenho trará consequências negativas à empresa. Ou seja, ações são mais do que necessárias”, afirma Fábio.

Fonte: https://www.acidadeon.com/



Notícias Relacionadas