Publicado em: 30 de junho de 2014

Saúde do trabalhador é sinal de lucro para empresa

Saúde do trabalhador é sinal de lucro para empresa
Steven Aldana abriu as palestras da fiesc

O bem-estar dos funcionários é sinônimo de contas no azul para empresas, afirmaram especialistas na abertura da terceira edição da Jornada Inovação e Competitividade da Indústria Catarinense, organizada pela Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina). Até sexta-feira (27), além da qualidade de vida do trabalhador, o evento discute outros temas, como educação, ambiente institucional e tecnologia e inovação. Nesta edição, a Jornada recebeu mais de 1,5 mil inscrições.

A palestra de abertura ficou sob a responsabilidade do executivo norte-americano Steven Aldana. Autor de sete livros sobre gerenciamento de risco à saúde e vida saudável, Aldana falou sobre programas que podem ajudar o colaborador a trabalhar melhor. “Doenças, obesidade, problemas pessoais e até o consumo de cigarro podem prejudicam o rendimento do trabalhador. Além disso, problemas na empresa, como a falta de qualidade profissional dos superiores, podem desestimular o colaborar. A empresa precisa perceber que isso se reflete em prejuízo financeiro”, disse.

O especialista afirmou que acredita na mudança de comportamento de uma equipe, dependendo da ação tomada pela companhia. “Pesquisas mostram que trabalhadores que cuidam da saúde, praticando exercício físico, rendem mais no trabalho. Não estou falando de pessoas que perderam peso, mas sim que começaram a se cuidar melhor. Qualquer um pode mudar o seu comportamento, independente da idade”, disse Aldana.

No quesito qualidade de vida do trabalhador, Santa Catarina não pode se orgulhar dos números: apresentou 48% mais acidentes de trabalho que a média nacional no ano passado e pelo menos 80% sofre algum tipo de estresse no local de serviço. “A indústria no nosso Estado começou a olhar para esse problema há pouco tempo, mas estamos avançando. Fizemos um levantamento entrevistando mais de 15 mil funcionários para analisar melhor esse caso. Queremos que os trabalhadores tenham um ambiente mais saudável, pois isso vai fazer ele produzir mais”, disse Glauco José Côrte, presidente da Fiesc.

A Jornada da Inovação e Competitividade da Indústria Catarinense segue até amanhã, quando serão realizadas a entrega da Ordem do Mérito Industrial de Santa Catarina, a Ordem do Mérito Industrial da CNI e o Mérito Sindical. A solenidade é exclusiva para convidados e marca o encerramento do evento.

Florianópolis receberá centro de pesquisa em saúde no trabalho

O presidente da Fiesc ainda afirmou que setores onde ocorrem mais casos de problemas de saúde dos trabalhadores, como o de abatimento de aves, estão investindo em novos equipamentos. “Algumas áreas são mais delicadas, mas temos condições de melhorar o ambiente de trabalho, ajudando os colaboradores. A doença custa muito mais caro para todos, empregadores e empregados”, disse.

Durante o primeiro dia da Jornada, o gerente de Qualidade de Vida Nacional do Sesi, Sérgio Luiz Motta, deu uma boa notícia para quem pretende investir em novos equipamentos para melhorar as condições de trabalho. “Um colaborador saudável rende pelo menos 6% a mais no trabalhão. Por isso, o Sesi está implantando sete institutos de inovação no país, e um deles será em Florianópolis. Será o Centro de Tecnologias para Segurança em Saúde, que esperamos que comece a operar em janeiro de 2015”, contou.

Fonte: http://www.ndonline.com.br