Publicado em: 5 de novembro de 2020

Revender EPI É Uma Boa Opção?

Coturno Gold Protefort – Campeão de Vendas

Diversas atividades exigem o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), pois há profissões que apresentam riscos aos trabalhadores, e aí entra o fim desses equipamentos que cumprem o papel de proteger os colaboradores.

O mercado está cada vez mais competitivo e quem quer revender EPI sabe muito bem que a qualidade é fundamental para o sucesso do negócio e, por isso, é essencial buscar fornecedores de confiança. A segurança do trabalhador deve vir em primeiro lugar, principalmente para aqueles que atuam no ramo da indústria, em que o uso de equipamentos deve ser bem planejado e cada um deve ser utilizado conforme a função.

Dessa forma, preparamos este post para que você saiba como é uma boa opção atuar no ramo da revenda de EPIs. Confira agora!

Importância dos EPIs

Esses dispositivos têm o papel de proteger a saúde do trabalhador contra riscos inerentes às atividades desempenhadas. A Norma Regulamentadora 6 (NR 6) determina que as empresas são obrigadas a disponibilizar o EPI aos colaboradores sempre que for preciso, conforme as orientações do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT).

É fundamental que as empresas garantam aos profissionais a disponibilidade e treinamento adequado dos equipamentos de proteção individual. Os EPIs precisam ser usados no decorrer de toda a atividade laboral, conforme as normas regulamentadoras.

Em casos de equipamentos perdidos ou danificados, é de responsabilidade do empreendimento fazer a substituição. A utilização adequada evita transtornos para os colaboradores e garante que as atividades sejam desempenhadas com eficiência e segurança.

Mercado da revenda de EPIs no Brasil

O mercado de EPIs cresce cada vez mais e, de certa forma, exigir mais qualidade dos fabricantes é um fator crucial para manter a segurança. Encontra-se diversas marcas que produzem esse tipo de equipamento, de acordo com padrões diversos.

Atualmente, a revenda de EPI não fica restrita especificamente às lojas físicas, pois esse setor está migrando para vendas online, já que esse modelo comercial apresenta diversas vantagens tanto para que vende como para quem compra.

Até poucos anos atrás as empresas consideravam o investimento em EPIs como mais uma despesa para o negócio. Esse entendimento está mudando e o repasse de informação para o trabalhador já é considerado um ponto positivo para quem atua na área.

O setor de equipamentos de segurança para a indústria aumenta de acordo com a ampliação das leis e fiscalização do Ministério do Trabalho.

Como são vários os segmentos de mercado possíveis, a grande dica é determinar o seu. É preciso se especializar, compreender a fundo seus futuros consumidores, como preferências de compras, frequência de compra e tipos de uso.

Segmentos para revender EPI

São várias as áreas em que a revenda de EPIs pode ser viável, desde a indústria alimentícia, até o setor da construção civil. Confira agora alguns desses segmentos:

Setor alimentício

Na indústria alimentícia, a maneira como os produtos são manipulados e processados é tão importante quanto os ingredientes usados em sua composição. Toda essa cautela auxilia na manutenção e garantia de evitar qualquer tipo de contaminação.

Por esse motivo, alguns EPIs são indispensáveis no dia a dia dos profissionais que trabalham nessa área. Tratam-se, em geral, de itens de baixo valor em segurança do trabalho, mas que são um diferencial quando se trata de qualidade do serviço.

Setor químico

Quem trabalha com produtos químicos sabe que eles podem provocar sérios danos à saúde. Alguns apresentam força corrosiva e intoxicante, outros são inflamáveis, explosivos, entre outros. Lidar com eles todos os dias exige bastante cuidado específico.

Se o trabalhador não estiver utilizando o equipamento corretamente, pode sofrer com problemas respiratórios, irritações na pele, queimaduras, alterações no sistema nervoso e outros prejuízos. É fundamental que os colaboradores usem os equipamentos de segurança apropriados nessas atividades.

São esses EPIs, afinal, que ajudam a evitar acidentes em locais com risco de contaminação por agentes químicos. É essencial que esses ambientes sigam as normas de segurança e proteção, mas é o uso do EPI que vai assegurar a saúde do colaborador.

Setor da construção civil

A atividade laboral na construção civil apresenta uma série de riscos. Nesse cenário, é interessante trabalhar no sentido de prevenir acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Preservar a segurança dos colaboradores envolvidos nessas tarefas deve ser sempre uma prioridade.

Para certificar o uso dos EPIs na construção civil, o MTE inseriu na NR 18, que é parte da CLT, regras definidas para a proteção daqueles que atuam no segmento. A meta dessas obrigações é reduzir ou evitar acidentes de trabalho.

Setor hospitalar

Não são somente as atividades braçais em canteiros de obras, trabalhos em altura ou ocupações que tenham contatos com produtos químicos que exigem o uso de EPIs. Na área hospitalar, essas ferramentas são essenciais para evitar contaminações.

Os profissionais da área hospitalar que prestam assistência a pacientes precisam usar EPIs capazes de evitar a contaminação e a propagação de fungos, bactérias e microrganismos provocadores de doenças. Esses itens ajudam a atender aos requisitos de proteção, tecnologia e segurança.

Tendências do mercado para o futuro

Geralmente, os trabalhadores de alguns segmentos acabam utilizando equipamentos considerados muito pesados e desconfortáveis para garantir a sua integridade física. No entanto, se você busca revender EPI já existe a sua disposição novos materiais tecnológicos bem mais cômodos, modernos e que apresentam uma boa proteção.

Outro benefício que a tecnologia trouxe para os equipamentos individuais são os designs de produtos cada vez mais ousados, esteticamente atraentes e que oferecem um maior leque de opções aos colaboradores na hora de se vestirem. Eles também disponibilizam maior proteção e prevenção contra possíveis acidentes no local de trabalho.

As novas luvas de segurança, por exemplo, para manusear objetos cortantes proporcionam maior proteção ao mesmo tempo, maior sensibilidade tátil, graças a tecnologia dos fios e da confecção desses modelos.

Enfim, o mercado está cada vez mais promissor e revender EPI é um negócio de grande sucesso hoje no Brasil. Esses equipamentos não apenas protegem os trabalhadores, mas também permitem que eles mantenham um nível de produtividade constante e elevado. Então, vale a pena investir nesse segmento e procure sempre fornecedores reconhecidos no mercado, pois a qualidade dos equipamentos precisa cumprir com o exigido pelas normas que regem a Segurança do Trabalho.

Fonte: blog.volkdobrasil.com.br