Pesquisa empírica revela as dificuldades e limitações no uso de luvas de proteção

Pesquisa empírica revela as dificuldades e limitações no uso de luvas de proteçãoUm estudo conduzido pelas especialistas da Fundacentro, Maria Cristina Gonzaga e Cristiane Queiroz, mostra as dificuldades encontradas pelos trabalhadores na usa de luvas de proteção no corte manual da cana-de-açúcar.

De acordo com o artigo intitulado “Dificuldades e limitações das luvas de proteção usadas no corte manual da cana”, uma das razões encontradas para essas limitações baseia-se no tamanho das mãos, as limitações quanto ao uso dos equipamentos de proteção individual e o sistema de certificação.

Publicado na Laboreal, revista científica internacional e interdisciplinar, o artigo de 80 páginas discute a problemática do distanciamento entre as normas de ensaios e a atividade exercida pelo trabalhador. São essas variáveis na visão das autoras que resultam no número de acidentes e doenças ocupacionais registrados na atividade.

Segundo as autoras, os trabalhadores fazem uma readaptação no facão, considerado principal ferramenta de trabalho, para que possam realizar suas funções com mais eficiência.

Em considerações finais, as especialistas da Fundacentro debatem alternativas para o uso de luvas sem que haja lesões nas mãos dos trabalhadores, bem como os instrumentos e normas legais que devem ser seguidas.

Fonte – http://revistacipa.com.br