Os “5 – P’s” de um Sistema de Gestão de Segurança do Trabalho

O presente artigo vem apresentar os “5 – P’s” de um Sistema de Gestão de Segurança do Trabalho, que trata-se de uma visão global através da Norma Internacional OSHA (Occupational Safety and Health Administration), e sua finalidade é dar diretrizes para o bom desenvolvimento das condições do trabalho, de forma a garantir a promoção da saúde, prevenção de acidentes e assim garantir a integridade física e mental dos colaboradores em suas organizações.

Todos os dias, lidamos com diversos tipos de ferramentas de trabalho e sistemas que nos ajudam a desenvolver nossas atividades, garantindo agilidade, conforto, melhores resultados, economia e segurança. Os “5 – P’s” vem mostrar a importância do item segurança para o bom desenvolvimento do trabalho dentro da organização.

1. Programa de Segurança

A Norma OSHA considera que um programa de segurança e saúde deve ser um “Sistema abrangente, oferecido pelo empregador específico do local para promover a saúde e prevenir acidentes do trabalho.” Cada programa será um subsistema dentro dos conceitos de Segurança Meio Ambiente e Saúde – SMS global.

2. Plano de Segurança

Um plano de segurança é uma declaração por escrito de como alcançar metas e objetivos, assim indicados nas declarações de missão e visão da organização. Planos escritos em geral devem descrever as estratégias e táticas que serão empregadas. Existem três categorias de planejamento:

· O planejamento estratégico aborda as metas e objetivos de longo prazo;

· Planejamento Operacional aborda as metas e objetivos de curto prazo;

· Endereços de planejamento de contingência previstos, mas as mudanças não desejadas.

As estratégias são as ações gerais que a longo prazo tomamos para atingir metas e objetivos gerais da organização. As táticas são as atividades específicas para cumprir metas e objetivos subordinados. É importante que todos os programas de segurança incluam planos escritos. Existem cinco tipos gerais de planos:

· Planos de produção. Estratégias e táticas para atingir as metas de produção e objetivos;

· Planos de melhoria dos métodos. Estratégias processuais e táticas para melhorar os métodos e desempenho;

· Planos de contingência. Estratégias e táticas para o cumprimento das metas e objetivos, quando algo inesperado acontecer;

· Planos de ausência. Estratégias e táticas para continuar na ausência de recursos;

· Planos de orçamento. Estratégias e táticas, expressa em termos financeiros, para atingir metas e objetivos.

Utilize os critérios abaixo para avaliar os planos de segurança da sua empresa:

· São os seus planos eficazes?

· São planos por escrito?

Os melhores planos são os mais propensos a falhar, se eles não forem bem definidos por escrito.

· Os programas de segurança incluem planos por escrito?

A Norma OSHA requer “programas escritos” em variados formatos.

· Os planos escritos incluem ambas as estratégias e táticas?

Exemplo: No Programa de Gerenciamento de Riscos, as rotulagens dos recipientes são uma estratégia (atividade geral) para cumprir o objetivo do programa para comunicar riscos químicos. Inspeção diária de etiquetas dos recipientes é uma tática específica (procedimento) usado para garantir que os recipientes estão devidamente rotulados.

· Existem pessoas designadas para levar a fim as estratégias e táticas?

· São cumpridos os prazos estabelecidos para as atividades e procedimentos?

· Os planos são periodicamente revistos e avaliados?

3. Política de Segurança

A política de segurança pode ser obrigatória (a regra) ou voluntária (a diretriz). É uma (geralmente escrita) declaração predeterminada que fornece orientação na tomada de decisão. Ela reflete os objetivos de gestão da alta administração e os objetivos relacionados com a função da segurança do trabalho dentro da organização. Uma política de segurança eficaz é tanto educacional como fator de mudança de cultura, pois informa a todos sobre comportamentos de segurança e padrões esperados e por que eles são importantes. Também atribui a responsabilidade de executar determinadas funções ou supervisionar pessoas e programas.

Utilize os critérios abaixo para avaliar a Política de Segurança de sua empresa:

· A Política é eficaz?

As políticas são baseadas em informações objetivas, fatuais, ou palpites subjetivos? As políticas baseadas em palpites ocorrem mais freqüentemente em culturas corporativas impulsionada pelo medo.

· A Política tem atuação nos diferentes níveis organizacionais ou existem fatores contraditórios?

Políticas contraditórias são comuns entre os órgãos governamentais.

· Não existe coordenação entre as diferentes áreas funcionais e há conflito, uns com os outros no desenvolvimento da política?

O comitê de segurança pode ser uma ajuda real cumprindo este critério.

· A Política está escrita em linguagem de fácil assimilação?

Deixar bem clara a política e sua compreensão é necessário para diminuir a ansiedade sobre os demais colaboradores.

· A Política é revista com freqüência?

Política de Segurança eficaz é estável ​​e não mudam com freqüência.

· A Política possui flexibilidade?

Políticas rígidas refletem em estilo de gestão tradicional em vez de gestão do conhecimento.

· A Política contribui para a tomada de decisão de gerentes e supervisores?

As políticas devem ajudá-los a se sentir confortável para tomar decisões diárias, sem necessidade de chamar a Alta Administração.

4. Processos de Segurança

Os processos são uma série de procedimentos, cada um trabalhando em conjunto para se alcançar um resultado/ objetivo em comum. Pense em um processo produtivo com uma série de tarefas de trabalho inter-relacionadas, com a aplicação de processos de segurança, obtêm-se melhores resultados e garante ao colaborador sua integridade física e mental.

5. Procedimentos de Segurança

Procedimentos são uma série de passos para se realizar uma tarefa, trabalho ou projeto específico, quando esses passos são executados juntos torna-se um processo. Os procedimentos também podem ser pensados como táticas, porque eles descrevem como metas e objetivos específicos estão sendo realizados. Por fim existem os procedimentos operacionais de segurança padrão (POP ‘s) que são um corpo geral, estável, escrito de procedimentos de segurança que conduzem a organização.

Fonte: http://www.administradores.com.br