Publicado em: 15 de março de 2016

Lançado programa para reduzir afastamento de trabalhadores

9696Entre 2013 e 2014, 600 mil trabalhadores receberam auxílio-doença por acidentes de trabalho no Brasil, segundo levantamento do Ministério da Previdência Social. Mesmo com uma maior rigidez da legislação em saúde e segurança, com exigências sobre estruturação e políticas de combate a acidentes e afastamentos, as empresas têm sido prejudicadas com o aumento de custos e queda na produtividade.

É por isso que o Serviço Social da Indústria (SESI) lançou um novo programa visando a diminuição dos afastamentos de trabalho relacionados à saúde. Desenvolvido para contribuir com o aumento da produtividade e da competitividade das indústrias, o Programa SESI de Gestão do Absenteísmo oferece consultoria e assessoria em cinco etapas diferentes, que possibilitam a identificação e a gestão aplicada, além de propor soluções que reduzam o absenteísmo e seus impactos.

Para o diretor de operações do SESI Nacional, Marcos Tadeu de Siqueria, o programa oferece soluções estratégicas. “Pretendemos propor soluções, no âmbito da promoção de saúde e da segurança e saúde no trabalho, capazes de fazer com que a ausência do trabalhador seja reduzida e, com isso, ter uma indústria cada vez mais produtiva.”
O programa é dividido em cinco etapas, que podem ser contratadas pelas empresas separadamente. São elas:

– Avaliação inicial:
diagnóstico com base em perguntas e respostas, por meio de questionário, que retrata a situação atual da empresa, respeitados os aspectos éticos, permitindo classificá-la e ranqueá-la em relação a outras empresas. Feita a avaliação, identificam-se de forma personalizada  quais serviços podem ser implementados.

– Gestão dos Afastamentos: apoio no desenvolvimento de política de gerenciamento de afastamentos que norteia a execução do programa na empresa. Nesta etapa, são oferecidas a análise da política da empresa e avaliação médica especializada, se recomendado.

– Gestão de Nexos Previdenciários:
serviço customizado de consultoria que apoia a indústria com os tipos de recursos previdenciários cabíveis no INSS além de assessorar  no desenvolvimento de estudos que consideram a relação  dos afastamentos com o trabalho. O objetivo é evitar custos adicionais com o Fator Acidentário de Prevenção (FAP), com a prevenção do enquadramento automático de benefícios acidentários indevidos.

– Gestão do FAP: análise econômica e financeira dos acidentes e afastamentos, visando identificar possibilidades de redução deste imposto e o apontamento dos investimentos necessários que possam melhorar os resultados empresariais.

– Gerenciamento Epidemiológico dos Afastamentos: estudo descritivo que visa conhecer e entender o afastamento de curto e longo prazo, por meio do mapeamento das causas e outras características do absenteísmo, tornando possível o planejamento  de ações que promovam  a redução dos afastamentos.

PRESENÇA EM 15 ESTADOS –
O Programa SESI de Gestão do Absenteísmo já é oferecido em 15 estados: Espírito Santo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Alagoas, Bahia, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Ceará, Acre, Rondônia, Amapá e São Paulo. No entanto, em breve o serviço deve ser estendido a todos estados Enquanto isso, o Departamento Nacional do SESI fará as articulações necessárias para que as indústrias sejam atendidas onde elas estiverem.

CONHEÇA – Para mais informações sobre o Programa de Gestão do Absenteísmo, acesse o site do SESI.

Fonte: http://www.protecao.com.br/