Publicado em: 10 de setembro de 2014

Inquéritos para investigar falta de segurança no trabalho crescem

Inquéritos para investigar falta de segurança no trabalho crescemO Ministério Público do Trabalho (MPT) registrou um aumento de 11,3% nos inquéritos abertos para investigar a falta de segurança no trabalho de janeiro a agosto deste ano, se comparado com o mesmo período de 2013 em Campinas (SP). Foram 371 no ano passado contra 413 em 2014. De acordo com a entidade, o setor de construção civil é o que mais apresenta problemas em relação à segurança do trabalhador.

Segundo o procurador do trabalho Everson Rossi, os casos mais comuns são de choque elétrico, trabalho em altura e soterramento e todos eles podem levar o trabalhador à morte. “É obrigação do empregador instruir os trabalhadores e fornecer o equipamento individual e fiscalizar o uso. Além disso, cabe ao empregador instalar o equipamento de proteção coletivo, que muitas vezes é o maior causador de acidentes”, explica.

Ele salienta ainda que é importante denunciar as irregularidades. “Porque quando há um risco eminente para o trabalhador, a obra é embargada”, destaca.

Risco

Rotinas e equipamentos que já deveriam ser considerados básicos, ainda são desrespeitados por muitos trabalhadores e empresas. Um flagrante feito por um telespectador do Jornal da EPTV em um estacionamento perto de Viracopos confirma que o desrespeito ainda é comum. No vídeo enviado, um operário trabalha na instalação de um poste de propaganda sem equipamentos de segurança.

A empresa Virapark, responsável pelo estacionamento onde o funcionário foi flagrado sem equipamentos de segurança, garantiu que o outdoor fica num terreno ao lado. Ela disse ainda que não sabe informar quem é a responsável pelo serviço.

Fonte: http://g1.globo.com