Publicado em: 16 de dezembro de 2016

A importância dos equipamentos de segurança no trabalho

A importância dos equipamentos de segurança no trabalhoDe doenças ocupacionais até acidentes no trabalho, os EPIs são responsabilidade tanto do empregador quanto do trabalhador

De acordo com o artigo 19 da Lei n° 8.213/91, “acidente de trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho dos segurados referidos no inciso VII do art. 11 desta lei, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou a perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho”. Ou seja: qualquer atividade que possa oferecer risco ao funcionário deve ser realizada com o uso dos equipamentos corretos.

A lista de equipamentos não é pequena e deve contar com óculos de proteção, capacete, protetores auriculares, bota, cinto e diversos outros acessórios. Cada empresa tem por obrigação oferecer itens de qualidade, sem qualquer custo e em estado de conservação perfeito, assim como atenção às necessidades específicas de cada atividade e Certificado de Aprovação – CA, expedido pelo órgão competente em conformidade com o Ministério do Trabalho e Emprego (para acessórios nacionais ou importados).

Esse certificado garante que todos os equipamentos passaram por inúmeros testes de resistência, permitindo sua aprovação.

Informações para o empregador

Segundo o IBEP, o contratante precisa cumprir as seguintes regras básicas presentes na norma regulamentadora número 06:

a) adquirir o adequado ao risco de cada atividade;

b) exigir seu uso;

c) fornecer ao trabalhador somente o aprovado pelo órgão nacional competente em matéria de segurança e saúde no trabalho;

d) orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservação;

e) substituir imediatamente, quando danificado ou extraviado;

f) responsabilizar-se pela higienização e manutenção periódica; e,

g) comunicar ao MTE qualquer irregularidade observada.

h) registrar o seu fornecimento ao trabalhador, podendo ser adotados livros, fichas ou sistema eletrônico.”

Informações para o trabalhador

O profissional também precisa estar de acordo com algumas responsabilidades presentes na norma regulamentadora:

a) usar, utilizando-o apenas para a finalidade a que se destina;

b) responsabilizar-se pela guarda e conservação;

c) comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso; e,

d) cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.”

Além dos possíveis acidentes de trabalho, o funcionário pode ser exposto a doenças ocupacionais, como pode acontecer, por exemplo, na área de construção civil.

Os itens de segurança são fundamentais. No entanto, a empresa deve se preocupar também com a manutenção e condições de uso de todos os equipamentos de trabalho.

Em equipamentos como a betoneira, por exemplo, a atenção deve estar voltada ao estado de conservação, pois o profissional pode desenvolver uma doença respiratória devido ao contato com o pó, além da possibilidade de sofrer um acidente de agarramento por partes móveis.

Portanto, o uso dos equipamentos de forma correta evita problemas para o empregado e para a empresa, assim como garante segurança e eficiência durante a realização dos serviços prestados.

Fonte: http://www.agorams.com.br

Notícias Relacionadas