Estado é quinto colocado em acidentes de trabalho

Feira pode ser visitada pelo público no horário das 13h às 20h, no Centro de Eventos da Fiergs
Feira pode ser visitada pelo público no horário das 13h às 20h, no Centro de Eventos da Fiergs

O Rio Grande do Sul é o quinto Estado em geração de empregos formais no Brasil, com 3.082.911 trabalhadores, ou seja, 6,3% dos 48.948.433 empregados formais registrados no Brasil. O Estado está em quinto lugar também em ocorrência de acidentes de trabalho. O Rio Grande do Sul registrou um total de 59.627 acidentes, com um total de 140 óbitos em 2014.

No Brasil, foram 717.911 acidentes de trabalho, com um total de 2.797 óbitos. O Brasil registrou uma redução de 0,55% no número de acidentes em relação ao ano anterior.

O setor que teve o maior número de óbitos laborais em 2013 foi novamente a indústria da transformação (47), seguida da indústria da construção (32), comércio e veículos (28), transporte, armazenagem e Correios (16), atividades administrativas e serviços complementares (10), agronegócio (5) e informação e comunicação (5). A média anual de acidentes fatais nos últimos 24 anos é 235 vítimas. No mesmo período, o Rio Grande do Sul teve a menor média de mortalidade da região: 12 óbitos a cada 100 mil empregados.

Historicamente, os membros superiores – mãos, braços e ombros – são as partes do corpo mais afetadas por acidentes de trabalho. No último levantamento formal, esta situação voltou a se confirmar, com um total de 35,12% dos acidentes registrados em todo o País.

A situação do Estado em relação à prevenção de acidentes de trabalho e de resgate e emergência estará no foco das discussões em Porto Alegre, de hoje a sexta-feira, dia 24, no Centro de Eventos da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs).

Realizada pela Proteção Eventos, a 18ª PrevenSul – Feira de Saúde, Segurança do Trabalho e Emergência reunirá empresas que estarão apresentando lançamentos em produtos e soluções para as áreas de prevenção de acidentes, saúde no trabalho e resgate e emergência.

A feira poderá ser visitada no horário das 13h às 20h. A entrada é franca e aberta apenas a profissionais e estudantes das duas áreas. A expectativa de público é de mais de 10.000 visitantes, que aproveitam o deslocamento para participar de uma série de cursos, seminários e workshops para capacitação técnica.

Fonte: http://jcrs.uol.com.br/