Carga tributária é entrave do setor

A pesada carga tributária é um dos principais entraves ao desenvolvimento do setor calçadista brasileiro. Foi o que constatou uma pesquisa que a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) realizou com 35323associados, durante o mês de novembro, para descobrir quais são os principais problemas enfrentados pelo setor calçadista nacional.

Mesmo que não seja exatamente surpresa, até por estar constantemente na pauta de reivindicações da entidade, a elevada carga tributária brasileira foi apontada como o principal gargalo para o desenvolvimento setorial.

O problema foi eleito por 60% dos calçadistas. Na sequência, aparecem câmbio (18%) e capacitação/falta de mão de obra qualificada (8%). A reforma da legislação trabalhista e a importação de calçados e partes de calçados, que aumentou 17% entre os meses de janeiro e outubro deste ano no comparativo com o mesmo período do ano anterior, também foram citados como problemas relevantes.

DÓLAR – No mesmo levantamento, foi questionada qual a taxa de câmbio considerada ideal. O valor de R$ 2,50 por dólar foi apontado como ideal por 31% dos entrevistados. Em seguida, aparecem os valores de R$ 2,30 (19%) e R$ 2,35/2,40 (14%).

AVALIAÇÃO – Para o diretor-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, os resultados confirmam a pauta de temas que têm merecido a atenção prioritária da entidade, sempre focada na questão da competitividade das fabricantes.

A Abicalçados representa mais de 8 mil indústrias de calçados estabelecidas no Brasil e que empregam cerca de 360 mil pessoas. Os associados da entidade são responsáveis por aproximadamente 80% da produção nacional de calçados, que foi de 819 milhões de pares no ano passado.