Publicado em: 20 de agosto de 2015

Brasil e Alemanha prorrogam Acordo de Cooperação para reabilitação profissional

Brasil e Alemanha prorrogam Acordo de Cooperação para reabilitação profissionalO ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, foi signatário, no dia 17 de agosto, da prorrogação por mais três anos do Acordo de Cooperação Técnica entre a DGUV (Deutsche Gesetzliche Unfallversicherung) – seguradora alemã reguladora do seguro contra acidentes do trabalho – e o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). O acordo acontece ainda com a interveniência da OISS (Organização Internacional de Seguridade Social). O foco da cooperação entre o Brasil e a Alemanha é a reabilitação profissional e o reconhecimento de doenças relacionadas ao trabalho.

Durante a cerimônia de assinatura, Gabas falou sobre o sistema brasileiro de previdência e ressaltou a importância da parceria com a Alemanha para aumentar o número de pessoas reabilitadas no Brasil. Naquele país, a taxa de reabilitação é de 97%. “Este acordo é de grande aprendizado para nós. Temos uma preocupação muito grande com os desafios do Brasil, principalmente no que diz respeito à reabilitação profissional. Queremos ampliar nossa meta de reabilitados”, declarou.

A presidente do INSS, Elisete Berchiol, disse que a troca de experiência será muito relevante para melhorar os serviços já prestados pelo instituto no que se refere ao atendimento dos trabalhadores afastados do trabalho.

Já o diretor-geral da DGUV, Joachim Breuer, chamou a atenção para os resultados já alcançados nos últimos anos e disse que o Brasil vai encontrar o caminho para solucionar os desafios. “Ainda há muito que se fazer pela reabilitação profissional, mas o importante é a informação precoce. Quanto antes se identifica o problema mais rápida é a reinserção no mercado de trabalho”, afirmou.

Pela OISS falou Baldur Schubert, representante da entidade no Brasil, que comemorou os resultados do acordo. Para ele, o tratado já está se transformando em ação.

Neste dia também foi iniciada reunião técnica da Previdência Social brasileira e DGUV. O tema do debate foi “A introdução de uma doença na Lista de Doenças Ocupacionais”, conduzido pela chefe do Departamento de Doenças Ocupacionais da DGUV, Stefanie Palfner. O foco do debate ocorrido na terça-feira, 18 de agosto, foi o método de reconhecimento de transtornos mentais relacionados ao trabalho e o processo de formação de gestores em reabilitação profissional na Alemanha. O evento acontece no âmbito da visita ao Brasil da chanceler Angela Merkel.

Fonte: http://revistacipa.com.br