“A saúde mental no local de trabalho tem que ganhar outra dimensão”

“A saúde mental no local de trabalho tem que ganhar outra dimensão”“A saúde mental no local de trabalho tem que ganhar outra dimensão”. A afirmação é feita pelo bastonário da Ordem dos Psicólogos, que com base em estudos, refere que por ano, o país gasta 300 milhões de euros com os problemas de ordem psicológica em contexto laboral.

Telmo Baptista diz que a Ordem está empenhada em dar um contributo positivo “na detecção e intervenção de um conjunto de situações de vários estados psicológicos que afetam os trabalhadores”.

A Ordem tem vindo a realizar campanhas de sensibilização junto de organismos públicos e privados sobre esta problemática. Esta segunda-feira foi apresentado no Funchal, o prêmio Healthy Work Palces, de incentivo e reconhecimento às pequenas, médias e grandes empresas que operam na área da segurança, saúde e bem-estar.

O bastonário, destaca a importância da intervenção dos psicólogos nos locais de trabalho, referindo-se aos ganhos que daí advém não só para a saúde dos trabalhadores bem como ao nível da produtividade.”

Telmo Baptista diz que há um desperdício dos profissionais desta área. “Os psicólogos tem um contributo a dar à vida pública em várias áreas e não estão a ser aproveitados. Tenho dito muitas vezes, que nós temos em Portugal uma daquelas situações de desperdício, ou seja, nós temos produção suficiente de profissionais, temos problemas que tem de ser atacados e depois não juntamos uma coisa à outra”, refere.

A iniciativa da Ordem dos psicólogos de premiar os locais de trabalho saudáveis,conta com vários parceiros sociais, confederações e sindicatos.

A Secretária Regional da Inclusão e dos Assuntos Sociais esteve presente na apresentação do prêmio. Rubina Leal anunciou que o Governo Regional está empenhado em promover ações de sensibilização sobre os problemas de ordem psicológica , que disse, representar uma grande fatia das baixas médicas que são apresentadas pelos trabalhadores.

“ Não tenho dados, mas sabemos que muitas das baixas médicas são dessa natureza. A direção Regional do Trabalho está empenhada em realizar várias ações de sensibilização junto das instituições e empresas no sentido de termos um ambiente saudável e funcional no local de trabalho”, defendeu.

Fonte: http://www.dnoticias.pt