Publicado em: 30 de setembro de 2020

A Ordem dos Médicos Dentistas pede equipamento de proteção para os profissionais de saúde

A Ordem dos Médicos Dentistas [OMD] anunciou, em comunicado, que vai pedir ao Governo a criação de uma reserva estratégica de Equipamentos de Proteção Individual [EPI] para os médicos dentistas e restantes profissionais de saúde.

O objetivo desta remessa de equipamentos de proteção individual tem em vista a existência de stock suficiente, no caso da evolução de uma segunda vaga da pandemia.

Miguel Pavão, bastonário da OMD, recorda que “a escassez de EPI foi um dos grandes problemas sentidos por todos os profissionais de saúde, incluindo médicos dentistas, nos primeiros meses da pandemia”.

O bastonário acrescentou ainda que “Num inquérito realizado pela OMD aos médicos dentistas, 91% reportavam falta de algum equipamento de proteção, sobretudo máscaras, batas e viseiras, entre outros”.

“A OMD pede ainda ao Governo que lance linhas de apoio para a aquisição de EPI, já que, nesta altura, trata-se de um bem essencial, imprescindível para atender doentes, e cujos preços têm sofrido fortes subidas, prejudicando a retoma da atividade”, pode ler-se ainda no comunicado.

Para acompanhar a evolução da pandemia, e por proposta do bastonário da OMD, foi criado um Grupo de Reflexão e Acompanhamento da Covid-19. Na primeira reunião, para além da questão dos EPI, foi decidido pedir ao Ministério da Saúde para incluir os médicos dentistas no grupo prioritário da vacinação contra a gripe e, no futuro, na vacina contra a Covid-19, caso esta venha a existir.

O coordenador do grupo, o médico dentista Fernando Guerra, também presidente do Conselho Geral da OMD, explica que “o objetivo deste grupo é, em conjunto com especialistas, acompanhar a evolução da pandemia e traçar estratégias para potenciar o papel do médico dentista neste contexto, e preparar a classe para uma segunda vaga. Neste sentido, consideramos prioritária a realização de testes periódicos à Covid-19 para médicos dentistas, que estão igualmente na linha da frente desta pandemia, não só no setor privado, mas também no Serviço Nacional de Saúde, no ensino e no setor social”.

Na primeira reunião do Grupo de Reflexão e Acompanhamento da Covid-19 da OMD foi ainda debatida a hipótese de realizar testes rápidos aos pacientes imediatamente antes das consultas de medicina dentária e a provável inclusão de médicos dentistas voluntários na Linha Saúde24, que está a ser estudada pela OMD com os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

Fonte: https://www.jornalmedico.pt/